- Flor a tigreza...

Olhem só o conjunto que eu comprei para a minha pipoca!!! (ihihihihihihihihihihihihi....) Bebé Não Incluído.

Bem, a tia Ruth tem razão, na verdade é um saco com um barrete para ela andar quentinha e ter liberdade de movimentos em casa (seja o que fôr não resisti ao modelito)

- O quarto da bebé Flor !!!




Bom dia alegria e flores do dia!!! Hoje apetece-me escrever sobre o quarto da Flor, e se bem me apetece então melhor o faço.

Já decidimos qual vai ser o quarto da Florzinha (não é que tenhamos assim tantos, mas era mais do que um). Assim no principio do próximo mês vou comprar a tinta para o quarto, pelo menos uma delas porque tenciono pintar de duas cores (suaves), mas CLAAARO ainda estou um pouquinho indecisa sobre uma das cores que vou colocar (sempre indecisa, eu sei!!!)

O papá da nina não está com vontade nenhuma de entrar no mundo das pinturas, apesar de toda a sua subtileza nao tem como fugir, é que a parte de baixo eu posso pintar, mas a parte de cima está fora de questão. Pois é, pelo papá as paredes ficavam branquinhas, mas a maezinha não vai nisso. Ando com um cansaço em cima que nao vos digo nem vos conto, mas tenho de vencer isto e começar essa tarefa enquanto a barriguita ainda o permite. Por enquanto vou pôr as fitas à volta dos rodapés e das ombreiras das portas e janelas.

Também os cortinados transparentes já estão escolhidos e mandados guardar (são uma ternura), falta agora encontrar os opacos que irão ser da tal côr que ainda não está definida. Tenho lido nos blogs das outras mamãs que na Pré-Natal há fitas para pôr à volta do quarto muito bonitas e sem serem excessivamente caras, como o quarto também não é muito grande tenho de passar lá.

Onde eu vi coisas muito giras e em conta foi na Toys r'us, é verdade eles não têm só brinquedos, tem quase de tudo e a preços convidativos. Gostei!!! Tenho de arranjar um tempinho para ir lá espiolhar tudo, tudo, tudo com paciência e a pormenor,...e de ténis, e sem o papá.

Bem, o intervalo da manha está a acabar e eu estou "atulhada" de trabalho, tenho de ir. Tenho de ser responsável porque os meus patrões são uns queridos e eu não quero abusar.

AAAAAHHHHHH, é verdade...para os muitos amigos que visitam o meu site e que em tempos me apelidaram de Floribella (não, eu não sou tão bonita como a Floribella, mas o feitio e maneira de ser são muito idênticos) e agora me perguntam se é por isso que quero chamar Flor à minha filhoca, informo que não, não tem mesmo nada a ver. Nem o Pratas ia nisso!!! Simplesmente vimos o nome numa listagem de nomes permitidos pela lei portuguesa e adorámos!! Muito sinceramente nem associei uma coisa a outra, podia ser esse o caso, mas não é.

Amanha vamos "à terra" do papá a uma "festança" com a família toda reunida e estar com a mana Bela (tenho taaaaantas saudadinhas dela!!!!!). Tou mesmo a ver, lá se vai a minha "dieta", já sei que a minha barriga vai vir muito maior e não é pelo crescimento da Florzinha.... (ihih)

- Já lá vao 24....





Pois o tempo vai passando e já vamos na 24ªsemana, quase quase 6 meses. Depois de à uma semana atrás ter dado à minha filhoca um ataque de sono pesado, ela decidiu compensar-me e agora farta-se de mexer (que bom!!!). A minha pipoca tem cá uma força!!! É assim mesmo filhoca!!!

Mas hoje sinto-me tao mal e triste, é que ontem à noite enervei-me muito e acho que a pimpolha se ressentiu (sim, aquelas milhentas voltas seguidas que deste na minha barriguita nao eram, concerteza, de alegria). Minha rica filhoca, às vezes desejava que nao dependesses tanto de mim porque nao te quero falhar em nada, nem fazer passar por momentos como os de ontem. Tens sido uma resistente desde o início e queira Deus que tenhas sempre essa força e nada, nunca, de mal te aconteça. Eu evito tudo o que me possa causar algum tipo de stress, infelizmente nao consigo fugir a tudo. Já és a minha vida e tudo o que neste momento me faz algum sentido no mundo.
Desculpa-me minha Flor se às vezes te faço passar maus bocados.

Encontrei um
"Como cresce o meu bebé" aqui fica o excerto da 24ª semana (e os meus comentários):

24ª semana
Estás no sexto mês de gravidez, é sem dúvida uma boa altura para começares a pensar no quarto do teu bebé (oi, oi já ando nessa lida... vai ficar liiindo para a minha princesa). Não te esqueças que os bebés gostam de cores alegres, contrastes e bonecos grandes (eu nao me esqueço, mas por enquanto vou optar pelas cores suaves).
Por esta altura deves aumentar entre 250gr a 500gr por semana (quem???? eu????...mas tanto? e isto que estava a correr tao bem) e sentes-te bem com a tua gravidez (claro, vou ter uma princesa). Podes sentir alterações na tua respiração (uuiii, à quanto e quanto tempo eu sinto isso. Nos primeiros 3 meses tive verdadeiras crises de faltas de ar...acho que pior nao fico...espero), isto deve-se ao aumento de progesterona que estimula a respiração, acelerando-a (hhhmmm...interessante!!!). Para respirares bem concentra-te na expiração, expulsando todo o ar viciado dos pulmões e certifica-te que a tua postura é correcta, irás sentir-te melhor (ah pois, mas nesta altura qual é a postura correcta???).
Os órgãos de equilíbrio existentes no ouvido interno do teu bebé estão completamente desenvolvidos e no tamanho definitivo (vamos ver se ela nao enjoa a minha voz, às vezes pareço uma matraca a falar blá,blá,blá,blá,blá,blá,blá...). Irá começar a abrir os olhos e leva uma vida muito activa (os olhinhos nao sei, mas activa anda ela). Move-se, saboreia, cheira, vê, ouve e , pensa-se que também sonha (que lindo, já tá uma bebé perfeita só que pequenininha). Tem cerca de 30 cm e pesa aproximadamente 600 gr (cada site com a sua... uns dizem 850g outros quase 1 kilo...cada caso um caso eu acho).

- Comprinhas?!?!








Ontem já fechámos o mês lá em casa!!!
É o que dá ter como companheiro um Funcionário Público...logo eu que nao gosto de nada que seja "público", nem casas de banho, nem escolas, nem funcionários, nem...ihih, tou a brincar ( pelo menos a parte das casas de banho é verdade, e, há sempre uma pontinha de verdade nas outras também). Notem que eu até admiro muuuuito o trabalho do meu Pratas.
Adiante, contas feitas eu e o Pratas estamos muito contentes. Depois de alguns sacrificios conseguimos finalmente pôr uma quantia de parte, nao digo quanto para não se rirem de mim, mas mesmo não sendo muito já é um começo e uma vitória. Finalmente conseguimos, e, temos esperança que se continuarmos a “portar-nos bem”, e com alguma sorte, daqui a um mês o nosso “mealheirinho” já esteja maior, assim como a minha barriguita (mas calma, não tão grande, porque para isso era preciso o terceiro prémio do Euromilhões em notas de 5€).

Aproveito para deixar aqui o meu especial agradecimento com todo o meu coração à nossa mana Bela que tanto nos ajuda. Tem sido um anjo na nossa vida,. Além de ser uma amigona, enche sempre a nossa dispensinha cada vez que lá vamos “à terra”(entre tantas e tantas outras ajudas). É uma querida daquelas que já não existem. Muitos seriam os agradecimentos a fazer aqui, a pessoas que nos têm de uma maneira ou de outra ajudado a ultrapassar o começo de vida difícil que nós temos tido por motivos que não valem a pena falar (estas tristezas eu vou tentar vender a algum produtor de novelas venezuelanas). Mas isso tem de ser especial por isso guardo para outro día, não podia no entanto deixar de referir a mana Bela porque realmente tem sido... olhem nem tenho palavras!!!

Ainda bem que aparecem estas pessoas na nossa vida, que além de serem amigas de verdade ainda nos ajudam a “sair da lama”, muita vezes deixando de pensar nela para poder nos ajudar. É a segunda Bela da minha vida (tb tenho uma Belinha, que a vida me afastou um pouco) e são as melhores pessoas que conheço.

Adiante, agora que estamos a começar a entrar nos eixos, e, com a vinda do Subsídio Pré-Natal e do 13º mês, já começamos a pensar nas comprinhas para o enxoval da nossa Bebé Flor. Será que é agora? Será? Será? Será? (penso que sim, yupiiiiiiiii)

A nossa princesa bem merece, tem sido uma lutadora em muitas maneiras. No campo das compras, tem ficado sempre para último plano, infelizmente. Por isso mesmo vamos tentar dedicar o máximo deste Natal à nossa pipoquinha. Infelizmente não vamos poder presentear os amigos como gostaríamos, mas sei que TODOS nos entendem. Para o ano, se Deus quiser, as coisas irão ser bem diferentes.

Não tenho vergonha de dizer que, alguns amigos, nos têm oferecido muitas roupinhas que já pertenceram aos seus bebés. Nós aceitamos e agradecemos do fundo do coração. Claro que gostaríamos de poder comprar tudo novinho em folha, mas temos problemas complicados na nossa vida que não nos permitem tal (tem a ver com as tais histórias que eu vou vender ao tal produtor de novelas venezuelanas). Claro que o papá e a mamã já têm duas roupinhas novas, LINDAS, para pipoca (uma oferecida pela vovó Aninhas e a outra oferecido pelo papi e pela mummy), e havemos de ter muitas mais.

Sabem? se tudo correr bem a Bebé Flor nasce no principio de Fevereiro, uma época complicada porque é quase o fim do inverno e começo da Primavera. Nessa altura, em mês e meio, deixa de fazer frio e começam aqueles dias do “chove não molha”, em que um dia faz frio, outro faz calor, temos de ter todo o tipo de roupa disponível. Nesta fase as roupas deixam de servir de mês para mês, assim parece-me pouco inteligente da parte de quem tem problemas financeiros (nós por exemplo!!!) investir num guarda roupa todo novo que vai servir só para um par de meses.

Não, não tenho nenhuma vergonha desta situaçao!! Têm dado coisas muito bonitas e nós queremos é ver a nossa filhoca quentinha porque sabemos que ela vai ficar LINDA com qualquer coisa, e principalmente sabemos que todas as roupinhas que nos dão são dispensadas com muito amor. Um dia espero poder fazer o mesmo por alguém que precise.

E depois, “cruz credo”(como diz a tia Ruth), há TAAANTA coisa para comprar além das roupas. Quem já tem filhos sabe do que falo. Vamos ter que investir muito dinheiro em mobília, cadeirinha, carrinho, espreguiçadeira, lençóis, cremes e farmacêutica, banheira, carrinho, biberões, esterilizador... uuuuufffff, eu sei lá. Não vai ser fácil, mas não queremos que lhe falte nada.

Eu ADOOOOROOO compras (claaaaro!!!) e sinto que está quase a chegar à altura de as fazer. É que sou mesmo obrigada a isso (que chatice! :))))))), eu ando contentíssima. Já corri as lojas quase todas, já escolhi quase tudo... agora QUE VENHA O 13º MÊS!!! Quero ver é o papá Pratas nestas andanças, isso é que vai ser :))))))). Sim, sim ele tem que ir senao quem é que carrega os sacos????

- Noitezinha complicada!









OOOOhhhh noitezinha complicada a de ontem... nao ganhei para o susto.


E hoje quer-me parecer que este blog se deveria chamar "bebé perguiças" em vez de "bebé Flor".

Depois de um fim de semana nada fácil, entre problemas pessoais, limpezas e indisposiçoes fortes da gravidez (sim, sim, ainda acontecem de vez enquando), eis senão que chega a fatídica segunda-feira de trabalho. Ultimamente tenho feito aquilo que eu chamo um PLENO na pontualidade, ou seja, nas últimas duas semanas tenho chegado TODOS os dias atrasada (não é muito, são só uns 10 minutos mas ainda assim). Maioritáriamente a culpa deste fenómeno deverá ser atribuída ao meu Pratas (que demora uma eternidaaaaade a levantar o seu rabioske da cama), mas seja como for nenhum atraso é de bom tom. Adiante, passa segunda-feira, passa terça-feira e sinais da minha Flor...NADA (ela nao se mexia).

Comecei a queixar-me da situação que a meio da manha de terça-feira já me começava a mexer com os nervos. É um tormento cada vez que se passa algo deste género, principalmente sendo a primeira gravidez porque não tenho experiência nenhuma. Nunca sei se é caso para ir ao hospital, e regra geral tratam-nos tão bruscamente a cada vez que lá vamos e afinal eles vêm que não era nada, enfim. Falei com o Pratas (a quem costumo dar ouvidos, porque ele já é papá de dois príncipes), sempre tem mais experiência nestas coisas e por isso, normalmente, desdramatiza os meus stresses e confusões.

Tentei não pensar muito nisso e esperar mais um pouco. Entre o trabalho e as conversas com a sobrinha Cátia (que tá APAIXONADA) o Pratas e a amiga Sílvia a tarde passou a correr e quando dei por mim já eram 18h00. Ainda liguei para a linha de apoio à gravidez, mas ia-me sempre parar ao gravador de chamadas.

Era hora de ir ter com a minha mãezinha para irmos jantar as duas, agora tivemos a magnífica idéia de tirar um dia por semana para nos encontrarmos e irmos jantar fora só as duas...ou melhor as três e falarmos até nos cansarmos. Foi óóóóóóptimo, divertimo-nos imenso, e a Flor ainda ganhou um babygrow cor de rosa liiiiiiiiido de morrer da Chicco e uma roca que é uma flor também da Chicco, tudo oferecido pela avó babada. Que booommm!!!!! Sinal da Florzinha é que nem vê-lo...neste caso, senti-lo.

Fui para casa com a indicação da mãezinha para ir ver o mais depressa possível se estava tudo bem com a princesa. Eram já nove da noite e a caminho de casa comecei a pensar que aquilo não era nada normal, a pimpolha passava o tempo a mexer-se e dois dias já era muito tempo sem qualquer movimento (é que uma pessoa habitua-se a levar aqueles pontapezinhos e quando não acontecem estranha-se)

Ia na auto-estrada e ainda liguei à amiga Célia (usei o auricular!!!) a saber se ela tinha passado por isso aquando da sua gravidez da pequena Nádia, mas nenhuma resposta ajudava. Os nervos começaram, literalmente, a tomar conta de mim.

Fui ao trabalho do Pratas e decidimos ligar para o hospital, e, surpresa das surpresas mandaram-me lá ir imediatamente. Comecei logo com os suores frios dos nervos. O Pratas estava de serviço até à 01h00 não podia me acompanhar, peguei nas minhas pernocas e no carro e lá fui eu numa angústia que não vos passa pela cabeça.

A Sra. que me fez a entrada nas urgências da obstetrícia hospital foi muito simpática, mas assim que passei para a triagem levei logo um esgalhão da enfermeira porque já lá devia ter ido antes, segundo ela tinha-se já passado muito tempo. O desespero começava a tomar conta de mim. Duas das outras grávidas que lá estavam tiveram de ficar internadas, havia outra que ainda estava a ver se ficava e eu só pensava “aí meu Deus” enquanto pela primeira vez na vida me dava vontade de roer as unhas e tudo o que se aparecesse no meu caminho (mas não roí).

Passava a mão pela barriga na esperança de sentir alguma coisa, mas nada de nada. De repente oiço chamar o meu nome e levanto-me o mais rápido que posso e lá vou eu fazer um exame com o doppler para ver se conseguíamos ouvir o coração da pimpolha. Gel aqui, mala ali, fios, telemóvel a tocar mas eu estava focada naquele aparelhinho na mão da enfermeira e nem liguei ao gel frio, nem ao telemóvel a tocar, nem a nada...!!! ”PONHA LÁ ISSO NA MINHA BARRIGA” só pensava eu, enquanto me imaginava a tirar-lhe aquilo da mao e fazer eu própria o exame para ser mais rápido. Finalmente depois de umas voltas com o aparelhinho em cima da barriguita ouve-se o coração da minha menina.... a felicidade tomou conta do meu corpo e da minha alma (naquela altura já me passava tanta coisa pela cabeça).

Ainda tinha de fazer uma ecografia com a médica, mas aquele exame deu-me logo uma paz interior muito grande. Fui esperar pela médica e derrepente... pimba senti uma murraça. Era a minha Flor. Não deve ter gostado do gel frio ou qualquer coisa do género porque foi cá uma murraça. Fiquei com um sorriso de orelha a orelha, as pessoas olhavam para mim com um olhar estranho como quem diz: “esta está a gostar de cá estar”. Não era o caso, mas não conseguia tirar o sorriso da cara.

Mais tarde acabei por ter então a confirmação pela eco que estava “tudo óptimo”, a médica explicou-me que a menina possivelmente teria estado a dormir e numa posição que não deixava sentir os movimentos, que já podiamos ir para casa e também eu podia dormir descansadinha. Não ganhei para o susto.

Afinal a minha pikena é só como o seu papá, uma perguiçosa das difíceis. Fiquei exausta com os nervos, e, assim que me apanhei na cama, já passavam largos minutos da meia-noite, “desmaiei” de sono e nem dei pelo paizinho da minha nina a chegar.

No entanto ontem aprendi que seja o que for que sinta, a partir de agora vou sempre ao hospital. Se me destratarem, AZARINHO. Antes levar um esgalhão por ser “mariquinhas” do que levar um por não ter ido lá há mais tempo.

- Voltar ao normal?!


(escrito a 20/set/2007 11:54)

Estou já a prefazer as 21 semanas da minha gravidez planeada mas inesperada. Estou finalmente a voltar ao normal, acabaram-se... os enjoos, as indisposiçoes, os vómitos, as tonturas, os cheiros a tudo e qualquer coisa, as dores de dentes, as dores nos peitos, a falta de ar, os ataques de sono e cansaço, a queda de cabelo exagerada e tantas outras coisas que juntas durante tanto tempo me fizeram questionar sobre como iria aguentar a gravidez até ao fim.

Agora sim, estar grávida é bom, é lindo mas...desenganem-se, continua a nao ser fácil.

Agora começam as preocupaçoes e inseguranças, umas sérias tais como "será que o meu corpo está a fornecer tudo o que o bebé necessita?", "será que estou a fazer tudo bem?", "será que vou conseguir entender e dar conta de tantas coisas que eu nunca tinha ouvido falar?", "será que vou ser boa mae?", será...?, será...? ... Outras nao tao sérias... por exemplo a "será que vou ficar uma bola????" é tiiiipica.
Agora começa a ansiedade, a ansiedade de saber se ela/e se está a desenvolver bem, a ansiedade para saber se é menina ou menino, a ansiedade de querer saber sempre tudo a toda a hora do que se passa dentro da bolhinha que está a crescer dentro da minha barriguita, a ansiedade de esperar pelo dia das ecografias, a ansiedade de ir à médica, a ansiedade a passar a mao pela barriga e querer senti-la(o) a mexer, a ansiedade de saber se vou ter leite, a ansiedade de..., e de..., e + de... .
Agora começam as confusoes. É a confusao de ter de visitar as várias lojas das várias marcas com os seus vários produtos e os seus vários preços. É a confusao de tentar saber o que realmente faz falta no meio de tantas coisas que eu nem fazia ideia que existiam para, supostamente, facilitarem a vida do papá e da mama. É a confusao de saber o que realmente se adequa a mim quando toda a gente tem opinioes tao diferentes: "gretalvite ou bepanthene plus?" (é um monte de "isto ou aquilo?"), aaaah esperem, ia-me esquecendo, entao e a confusao que é descobrir o que se deve levar para a maternidade na altura do parto? e acreditem, áquilo que eu já ouvi estou já capaz de levar o enxoval completo com cadeirinha para comer, aranha e tudo mais.
Depois há ainda aquelas coisas mais fisicas (e nao só) que agora começam a surgir, as pernas inchadas, os ataques de choro, a roupa que nao serve (buáááááááá).
Mas quase tudo passa quando vou às consultas e com o doppler oiço o seu coraçaozinho bater, quase tudo passa quando olho para o ecra numa ecografia e vejo a minha/meu cabeçudinha/o, quase tudo passa quando o meu namorado já nao pergunta "como estás princesa?" mas sim "como estao as minhas princesas?" (isto porque estamos em crer que esperamos uma menina), quase tudo passa quando ele me diz que estou linda (mesmo quando nao estou), quase tudo passa quando ele encosta a cabeça na minha barriga à espera de ouvir alguma coisa, quase tudo passa quando ele está a dormir mas deixa a mao sobre a minha barriga, quase tudo passa a cada vez que me dou conta que tenho um bebé dentro de mim que é parte da pessoa que eu mais amo no mundo.
É verdade, quase tudo passa.
Começo a pensar que ser mae é isto mesmo. As dúvidas, medos, inseguranças, preocupaçoes, ansiedades, etc, começam na gravidez e duram... para SEMPRE. Sim, sim disse bem "para sempre" porque acredido que a partir de agora estas dúvidas, medos, inseguranças, preocupaçoes, ansiedades, etc, vao ser sempre substituidas por outras durante todo o processo de crescimento da minha/meu filha/o.
Voltar ao normal??? pois, vou ter de redefinir o meu conceito de normalidade porque o normal para mim agora vai ser assim. Mas sei que quase tudo vai passar quando a minha filha/o rir ou sorrir, quase tudo vai passar quando a/o vir com o pai, quase tudo vai passar com cada brincadeira, cada beijo, cada abraço, cada gargalhada. Quase tudo vai passar com quase tudo.

- Já (ou será ainda?) com 23 Semanas!!!


23 semanas - Pois é, já passaram 23 semanitas. O tempo passa a correr, mas às vezes ao mesmo tempo parece-me que passa devagar. É uma confusao, como quase tudo durante este período.
Por um lado quero que o tempo passe depressa, para ter a minha Flor nos meus braços, mimá-la, abraça-la. Por outro lado sei que depois a a minha vida nunca mais vai ser igual, choros, fraldas e... nunca mais posso dormir até às 04 da tarde como fiz no Domingo (ihih).
Numa das minhas incesantes viagens ao mundo da net à procura de toda e qualquer informaçao sobre o que se passa dentro da minha barriguita, semana após semana, com a minha Flor, encontrei num site esta foto de como é a mao da minha menina em relaçao à de um adulto (sim, sim, à minha por exemplo). Nao é liiiindo???? Achei o máximo e resolvi partilhar.
Um dos problemas que se colocam neste momento é...o NOME.
AAAAAiiiiiiiii, tá complicado...tá,tá. Eu e o Pratas (um dos nomes que eu chamo ao pai da minha nina) estamos indecisos entre Leonor e Flor. Gosto de ambos e já estávamos mais decididos para Flor, mas ontem o Pratas deu para trás e disse "se calhar Leonor é melhor".....e eu que já lhe chamo Flor nao achei grande piada, porque se ainda nao tinha bem a certeza, agora entao foi tudo abaixo. Seja como for ela vai ser sempre a minha BEBÉ FLOR. Vamos ver, ainda restam 3 meses e uma semana...até lá...(se quiseres deixa a tua opinao votando alí na caixinha de votaçao à direita).
Ainda em relaçao a nomes, quem já deu a sua opiniao (bem vincada) sobre o nome Flor foi a minha querida e grande amiga Ruth (nao, ela nao é grande por ser gorda, tou mesmo a falar da amizade), agora mais conhecido pela Tia Ruth. Mandou-me um recado digno de referencia. Assim aqui transcrevo parte da mensagem da Tia Ruth; "... nomes compridos dão muito trabalho a pronunciar. Não te esqueças que precisas de um segundo nome, para quando tás zangada com ela,tipo: - FLÔR MURCHA! já te disse que não mexas aí! ou - FLÔR DESABROXADA! vêm já pa ki! ou - KER FRLÔR! vai tomar banho!!!.." LoL só eu sei o que me ri com esta mensagem. Só mesmo a malukita da Tia Ruth.
(Mas para quem quiser saber, eu e o Pratas nao vamos pôr segundo nome Próprio à nossa filhoca)
Hoje vi também na net um documentário sobre a vida no ventre da Nathional Geographic, mais precisamente vi o filme das 24 semanas, fiquei toda babada. É nestas alturas que nao vejo a hora de a ter nos meus braços.
Com tantas coisas novas que eu nunca ouvi falar, no outro dia a minha prima deixou escapar uma nova: "Rolhao Mucoso" (acho que é isto??), mas afinal o que é o "Rolhao Mucoso"????