Ainda falando em McDreamy

Ai amigas voçês que me desculpem, mas tive de me rir com alguns dos vossos comentários ao meu post anterior. Refiro-me obviamente aos que comentavam o McDreamy. Suas malucas, mas também quem pode resistir a um homem daqueles, com um papel daqueles... mas vi logo que muitas de voçês ficavam era com o McDreamy para voçês e para mim nickles batatóides...mas eu nao censuro, burra seria quem tivesse aquela personagem e a fosse dar a alguém. Vá e nao me venham cá com coisas, mesmo as sortudas que vivem um amor ou um casamento feliz, como diz a nova amiga Anouska "mas o Dr Shepard ao jantar com um bom vinho..." e mais nao preciso dizer.

Uma coisa é certa, como disse e muito bem a Euzinha... "...todas nós merecíamos pelo menos 200gr daquilo".

Outra ou outro que me fez rir mas por diferentes motivos foi o comentário de.... adivinhem??????? pois tá claro o/a Anónima (aaaiiiii o que eu gosto desta gente)! Ora aqui vai a esperteza deixada:
Anónimo Anónimo disse...

Claro que o amor existe, mas há pessoas que não têm nada para que alguém as ame, só isso!

T.

26 de Junho de 2009 20:01

Em primeiro lugar gostava de partilhar que a parte de todo o comentário que mais me fez rir foi a assinatura "T." como se isso a fosse diferenciar dos anónimos que nao assinam. Será isto uma tentativa de mostrar coragem???? Só me posso rir... é que coragem é dizer o que se pensa e dar nome e cara. "T", mas "T" de quê? de Telma? Tânia? Tomás? Tiago? ou será de Taralhouca ou Tôla? Bem cada um que tire as suas conclusoes sobre o corajoso "T.".
A minha resposta a esta pessoa é apenas: Eu estou bem certa da pessoa que sou, e sei que tenho muito, mas muito para que alguém me ame da maneira que eu descrevi, quanto mais nao fosse porque é assim que eu amo.

Tenho defeitos como toda a gente, nao sou perfeita e acho que até tenho ideia de pelo menos já ter cometido 6 dos 7 pecados mortais. Mas estou bem certa que tenho um bom carácter, que sou leal, que sou generosa e que tenho um bom coraçao. Mas sei que até nessas coisas posso sempre melhorar um bocadinho, porque podemos sempre melhorar em tudo. Resumindo, eu olho-me ao espelho todos os dias e gosto daquilo que vejo, por dentro e por fora.

Dentro dos parametros normais considero-me uma mulher bonita, tenho a filha que sempre desejei toda a vida, que ainda por cima é linda e saudável (um cadito melga às vezes, mas "prontos") filha daquele que foi durante uns tempos o meu McDreamy, mas que infelizmente se tornou no McSteamy, enfim.

Sei que sou a melhor mae que consigo ser, que amo descontroladamente a Flor e que todos os dias penso onde posso ser melhor também nesse papel.

Se eu estou a passar uma fase terrível e angustiante, nada tem a ver com o meu amor próprio, tem a ver com vários outros factores da vida, sendo que o pior é estar presa a uma história que já terminou mas que da qual nao consigo sair e que me está a puxar para o fundo.

Resumindo, eu posso estar a passar uma má fase mas estou muito consciente do meu valor e daquilo que mereço, e por isso digo que no que respeita ao amor, eu nao mereço um McDreamy, mereço DOIS!!!! Mas eu contento-me com um, se houver dois eu dispenso o outro a quem também percise de um amor assim. Estamos entendidas "T."????

Bem, agora um recadinho à querida Miss Paula: Ó Paulinha, um Mcdreamy, ainda por cima VIRGEM... vamos lá a ver... eu diria que "estamos" a pedir demais....nao? ??? (Lol, eu percebi logo que estavas a falar do signo tonta, era perciso dizeres???, bem mas vindo de ti nunca se sabe).

Beijos grandes enormes a todas. Adoro-vos e obrigada por deixarem sempre os vossos comentários que eu adoro!

Eu, olhem, vou continuando páqui a ir espiolhar os vossos blogs e a sonhar com este senhor doutor:


O amor ainda existe???

Claro que existe, sendo nós maes ou estando prestes a ser sabemos que existe um amor inimesurável que nos enche corpo e alma e que cresce todos os dias mesmo quando pensamos que já nao é possível amar mais, esse é o amor por aqueles seres que saem de dentro de nós chamados filhos e é o amor mais maravilhoso do mundo exactamente porque nao pára de crescer, é único!

O amor que eu me pergunto se existe é aquele amor de mulher/homem, em que a amizade e o companheirismo um pelo outro estao acima de qualquer coisa à volta no mundo, em que há respeito, há lealdade, há tolerância. Aquele amor que a confiança um no outro nunca é quebrada, sendo ela a base de tudo. Aquele amor onde nao existe violência fisica nem psicológica, onde há uma ajuda mútua nos problemas da cada um. Aquele amor que olhamos para os olhos do companheiro e vejamos lá, nesses olhos, todos os dias sem excepçao. É que... se existe eu nao conheço!

Claro que todos os casais têm pequenas discussoes, é normal sao dois seres diferentes a viverem em comum, mas isso é normal e nao invalida em nada o tipo de amor que descrevi. Existe?????

Alguém me arranje um McDreamy pooooor favooooor!












Quero mandar um GRANDE beijinho a TODAS as que ainda nao desistiram de mim. Obrigada a quem me acompanha pelo messenger, a quem incansávelmente me liga e manda sms constantemente a saber de mim.... tenho-vos no meu coraçao. A minha recuperaçao está a andar e já me vou sentindo melhor, mas uma angústia e ansiedade ainda tomam conta de mim, embora já se comece a controlar.

Da vacina da Flor está ainda tudo em Stand-By, mas acabei de receber um comentário extremamente informativo e elucidativo de uma kiducha que é a Anouska a quem eu muito agradeço, que penso que me irá dar a mim e ao médico uma ajuda no prosseguimento desta "novela da VASPR". Assim quetiver novidades cá as colocarei.

Um bom fim de semana a todas!!! Entretanto eu vou continuando páqui a sonhar...

"NAO!" (pronto e agora para tudo é nao)

Pois na segunda feira (faz hoje 8 dias), estava o médico da Flor nas urgências do Centro de Saúde e eu nao fiz mais nada, a seguir ao trabalho zarpei para o dito pô-lo a par do que se havia passado, levei-lhe os exames, tudo para ele me dar um "diagonóstico" do que se ia fazer em relaçao à VASPR.

Quem se saíu lá nesse dia com a palavra"NAO", dita numa perfeiçao que só ouvindo, foi a madame Flor. Eu ainda tive esperança que aquilo tivesse saído sem querer mas qual quê, os meus receios tornaram-se realidade e a sacana já diz mesmo NAO, entao agora é nao para tudo (ai a minha vidinha)!!!

Bem, iniciei-me na consulta a queixar do actual problema da Flor de completa falta de apetite, já nem o leite ela pega. Ele disse-me que isso era normal nas crianças, às vezes acontecem períodos assim de uns 15 dias, pois naquele dia já lá iam 15 dias e agora já lá vao 3 semanas e o problema mantem-se. Ele a muito custo lá lhe passou umas gotinhas que têm umas vitaminas e abrem o apetite, mas olhou para a míuda e disse-me "A sua filha tá óptima, toda energética, gordinha, bem disposta...olhe eu estou é preocupado consigo, você emagreceu muito desta a ultima vez que nos vimos" sendo que teria sido à pouco mais de 15 dias. "Ora vá lá para cima da balança" e eu contrariada lá fui... (ainda tentei levar a mala, mas ele nao se deixou enganar), pois a minha amiga balança acusava 45 kilos, eles diz que acusava 44, mas eu de cima estava a ver 45. Adiante levei logo uma rebocada, e ele disse "eu vou passar um medicamento para abrir o apetite sim, mas nao é à Flor, é a si."

Eu disse-lhe logo que nao queria cá nada dessas coisas, afinal as minhas análises vieram excelentes (palavras dele), eu nao tenho falta de apetite e como as refeiçoes normais, o meu problema é a carga nervosa que eu ando a passar. Ele lá me receitou uns calmantezitos e acabou-se a história, pelo menos até 4ª feira, dia em que me ordenou a passar no consultório para falarmos.

Iniciou-se entao a temida a conversa da VASPR.

Ele nao tinha conhecimento de nada do que se havia passado e ficou assim como que num estado de choque contido. Viu as análises e o facto de a princesa Flor estar no nível MODERADO, ele tb só por aí nao ficou muito convencido em mandar a menina levar a vacina.

O que ele me explicou foi que: qualquer criança que tenha alergia, seja de que grau fôr ,à clara do ovo, corre o risco de um choque anafilático com esta vacina, por isso esses casos sao mandados para o hospital para terem pronto socorro imediato, mas que isso é muito raro acontecer.

É claro que quanto mais alto é o grau de alergia maiores sao os riscos. O facto do grau ser moderado, como eu já tinha dito, nao é péssimo mas tb tá longe do bom, a questao principal que receou o médico foi precisamente o mesmo da Dra. Teresa Gouveia, é que a menina tem uma reacçao alérgica à clara do ovo demasiado imediata, e o exame embora demonstre o tal grau moderado, uma coisa é certa a Dra. Teresa Gouveia só me disse (e escreveu na caderneta da Flor,) que se o resultado da análise viesse positivo (como veio), ela nao ia administrar a VASPR na Flor fosse qual fosse o grau porque a menina faz a reacçao alérgica demasiado imediata.

Posto isto, o médico que estava de pleno acordo com a Dra. Teresa Gouveia, pediu-me uns dias para ir pesquisar mais sobre este assunto, pois queria falar com colegas internacionais, ler muito sobre esta situaçao, uma vez que se trata de uma situaçao muito rara em que "a bota nao bate com a perdigota", é que se a miúda é de grau moderado como é que ela tem uma reacçao tao imediata à clara do ovo, demonstrando assim que a reacçao nao é uma reacçao moderada?

Entao que ia fazer a pesquisa, falar com os colegas internacionais (até para ver se lá já existe algo que possa substituir a vacina) e tal e coiso, mas que em princípio nao ia mandar administrar a VASPR à Flor. Ele foi muito directo e disse-me "se a menina apanhar uma varicela, ou uma rubélula ou uma papeira...é uma chatice mas nao corre risco de vida."

A única coisa que o preocupava era quando ela engravidasse (um dia longínquo) nao está protegida contra a rubélula e aí sim é grave, mas como eu sou imune à rubélula até pode ser que lhe tenha passado os meus anti-corpos, e na altura que ela pensar em engravidar já a medicina estará muito mais avançada e concerteza tudo correrá bem. Pôr agora a menina em risco é que, em príncipio, nem pensar.


Bem, agora a ver se na quarta feira ele já tem alguma coisa para me dizer, ou se me vai só dar um esgalhao por causa do peso.
Estas "mini-férias" fomos à Terra de terça à noite a sábado de manha. Eu descansei o mais que pude, vivi uns dias de paz e sem stresses, foram maravilhosos, passeamos, curtimos e brincámos e andava tao bem que comia que nem uma alarva, era com cada pratada que parecia que nao havia amanha, acho que até vim mais gordita.

Mas no sábado, quando regressei, foi só entrar no Distrito de Setúbal que me comecei logo a sentir para baixo outra vez. Ainda peguei na cachopa e fui deixá-la nos meus pais e fui fazer uma "nightzinha" que durou até às 7 da manha (até nem sou má mae, afinal ainda cheguei a tempo de lhe ser eu a dar o leitinho), isto para enfim, mentalizar-me a enfrentar o que aqui me espera, infelizmente nao podia ficar lá na terra para sempre. É pena!

Exames Feitos...

Pois entao seguindo a "novela" do post anterior, fui a C. Saude devolver a vacina e entregar o pedido da credencial para o exame da minha boneca a ver se é seguro (minimamente) administrar-lhe a Vaspr e, surpresa das surpresas no dia seguinte já tinha credencial. No outro dia seguinte (quinta feira) logo de manha (pk eu cá gosto pouco de perder tempo com estas coisas) lá foi a princesa fazer o exame que.... era tirar sangue....gluuupppp.

Enfim, tirar sangue para análise a um bebé de 16 meses é dificil fisica e psicológicamente para uma mae. Psicologicamente nem preciso explicar pk né?? desgaste fisico porque tivemos de deitar na marquesa a menina, que já tem uma força bruta, eu tive de me deitar sobre ela para a imobilizar, deixando apenas livre o braço que lhe iam tirar o sangue, sendo que este ficou livre à responsabilidade das xinhoras que lhe fizeram aquela "maldade".

Muito grito, muito choro, mas lá se tirou a amostra sanguínia para o exame.

Só posso dizer que ela mesmo assim, portou-se lindamente. Assim que se "soltou", chorou 3 segundos e dps sorrisos para tudo quanto era lado. Ganhou um prémio lá no laboratório por bom comportamento e ainda saíu de lá com um pensinho no braço todo catita, cheio de bonecos que até davam com o modelito que a miss levava vestido (sim, pk estas coisas tb sao importantes).

Eu pedi o exame com urgência e voilá, hoje (sexta-feira) já o tenho na minha mao (isto às vezes é preciso é falar).

Resultado do exame? O esperado, Positivo à clara de ovo em classe 2, que quer dizer que tem um nivel de IgE Moderado sendo que este pode ser Ausente, Baixo, Moderado, Elevado e Muito Elevado, o da Flor é Moderado.

Agora é ir ao médico e ver o que ele manda fazer, se bem que por mim Moderado nao é péssimo, mas tb está longe do bom e definitivamente os riscos da reacçao a esta vacina sao no minimíssimo assustadores e por mim ela nem levava esta vacina... nao sei sinceramente como é que vai ser. Sinceramente estou à nora com isto e tenho efectivamente de falar com o médico muito sériamente.

Um choque anafilático ainda mais numa bebé de 16 meses pode ser fatal, é uma reacçao que ela pode ter e isto nao me larga a cabeça. Uma coisa é certa, o Moderado para mim nao serve, deixem lá ver para os médicos.

Beijos e bom fim de semana a todas com um grande beijinho e um MUITO OBRIGADO por continuarem aí desse lado, apesar da minha ausência nao desistem de mim e isso dá-me muita força amigas. Obrigada mesmo.

Foi por um triz...


Nao, ainda nao estou de volta queridas (acho eu), mas ontem aconteceu-me algo que merece ser partilhado. Vou tentar resumir pk só de me lembrar até passo mal:

A Flor fez 15 meses (já há uns tempinhos), como manda a "tradiçao" fui com ela à consulta dos 15 meses e nesse mesmo dia à vacinaçao. Enquanto esperava pela consulta a enfermeira chamou a Flor para lhe dar as vacinas, eram três incluindo a Prevenar. Eu que vou lendo alguma coisa de bebés aqui e ali, recordei-me de ler em dada altura que o bebé deveria já fazer na alimentaçao o ovo inteiro (gema e clara) antes dos 15 meses porque uma das vacinas só podia ser administrada se nao houvesse reacçoes alérgicas ao dito.

Pois eu um dia estava a comer um ovo estrelado e dei um bocadinho da clara do ovo à Flor, pois a gema já ela comia à mt tempo. A reacçao foi a pior possível, a míuda coitada ficou com a cara que parecia...um ovo. Inchada, cheia de manchas e borbulhinhas. Pensei cá para comigo "ok, eskece lá a clara do ovo".

Nesse dia das vacinas, já a enfermeira se preparava para administrar as ditas, e eu digo-lhe: "Sra. Enfª. veja lá que a Flor fez reacçao alérgica à clara do ovo", a Enfª ficou com 50 pontos de interrogaçao nos olhos e disse-me "ah pois, há uma que nao pode ser administrada, mas eu nao sei se é por alergia à clara do ovo ou da gema".... lá se foi informar e chegou ao pé de mim e disse: "olhe por ela ter tido reacçao alérgica, a Vaspr (vacina) terá de ser administrada no hospital e nao aqui, porque pode dar-lhe uma reacçao alérgica e ela tem de ter pronto socorro imediato"," hoje damos-lhe só as outras duas. Eu vou ligar para saber em que hospital a Flor terá de ir para levar a Vaspr e ainda lhe ligo hoje". Pronto socorro???? isto deu-me logo uns calafrios!!!

Fui para a consulta juntamente com a enfermeira que nao deu conhecimento ao médico da situaçao. Estava tudo óptimo com a menina, nada de novo. Fui-me embora à espera entao do dito telefonema. Passa-se quase um mês e nada de me dizerem nada. À 2 semanas liguei p o Centro de Saúde para falar com a dita enfermeira (porque ao fim ao cabo já a míuda tinha feito os 16 meses e vacina nada), a enfermeira ficou um bocado constragida mas disse que eu tinha de esperar que nao estava esquecido e que depois me dizia alguma coisa.

Nao estava esquecido o tanas! 15 minutos depois liga-me novamente a dizer que o Hospital onde a Flor tinha de ir levar a vacina era o de Setúbal. Que eu no dia 2 de Junho (ontem portanto) deveria ir lá ao CSaude buscar a vacina de manha e às 10h00 dirigir-me à urgência pediatrica onde estaria a Dra.Teresa Gouveia de plantao e daria, a pedido do Dr.Vasco (que nem é o pediatra da Flor) a vacina à Flor, e que, juntamente com a vacina ia uma carta do Dr. Vasco dirigida à Dra. Teresa.

Tudo bem???? nao, TUDO nada bem! Primeiro achei o cúmulo mandarem-me ir com a minha filha, perfeitamente saudável, para uma urgência pediatrica cheia de vírus e sabe-se lá mais o quê. Afinal tanta merda (desculpem) de avisos e panfletos para só levarmos as nossas crianças em último caso para uma urgência hospitalar por causa das doenças que podem lá contrair e mandam uma menina de 16 meses saudável para lá.

Nao "levantei ondas", pensei "aquilo é para estar lá às 10h00, a Dra. deve de chama-la logo."Até fiz essa conversa aqui no trabalho.

Claro que pensei mal!!! Pois entao a minha filha saudável, esteve bem uma hora na sala de espera da urgência pediatrica, cheia de crianças a tossir, a cuspir e sei lá mais o quê. Elas coitadas estavam no sitio certo, a minha filha é que nao.

Quando se passou meia hora daquilo, eu virei bicho e fui pedir o livro das reclamaçoes. Para mim aquele "sistema" era inadmissivel e estava a comprometer a saúde da minha filha que nao tinha de estar ali à espera naquele sitio.

Reparem que eu nao me queixo do tempo que levei para ser atendida, eu até esperava 3 horas pela médica se fosse necessário (pois se a senhora estava em serviço nas urgências o mais provável era ter de atender casos urgentissimos que aprecessem), o que eu nao queria acreditar era o ambiente em que estavam a obrigar a minha filha de 16 meses perfeitamente saudável a esperar.

Quando nos chamaram ainda eu ia de livro amarelo de reclamaçoes na mao, entrei na sala que disseram e lá estava uma médica.

Eu entrei e perguntei "Dra. Teresa Gouveia???"
Resposta agressiva: "o caso foi passado para mim tem alguma coisa contra?" (deve ter perguntado isto pk era preta e deve-me ter pensado racista que é coisa que nao faz efectivamente parte das minhas caracteristicas, inclusivamente o médico que fez me fez a cesariana é preto, é o médico mais conceituado de Setúbal e arredores e tive a sorte de me calhar ele que me deixou uma cicatriz pekenininha e linda, nao podia ter pedido melhor, fui considerei-me abençoada nesse sentido. Ou entao ela nao gostou de me ver de livro amarelo nas maos".
Eu: "Mas a Sra. nao é a dra. Teresa Gouveia? é que eu nao conheço a Dra. Teresa eu tenho é aqui uma carta para lhe entregar do Dr. Vasco."
Resposta agressiva:
"A Dra.TG foi chamada de urgência à sala de partos pediu-me para eu tratar deste caso".
Eu: "sim senhora Sra. Dra. por mim tudo bem, mas antes tenho algumas questoes sobre esta vacina; porque é que ela tem de ser dada aqui? quais sao os riscos...
Interrompe-me agressivamente: "A Dra.TG depois vem falar consigo se puder, nao vê que eu vou tratar da menina?"
Eu já a perder a calma: "Desculpe a Dra. TG VEM ou nao vem falar comigo, isso de se puder nao me diz nada"
Ela continuamente agressiva: "se puder vem, se nao puder nao vem"
Eu já a perder a calma: "Sim senhora Sra. Dra. mas até alguém vir falar comigo e responder às minhas dúvidas NINGUÉM, MAS NINGUÉM ADMINISTRA NADA NA MINHA FILHA para que fique esclarecido!(NESTA ALTURA DAS MAIUSCULAS JÁ ESTAVA A FALAR EM TOM ELEVADO)"

Nisto entra a desejada Dra.TG (extremamente simpática), que se apresentou e disse "ah, esta é a menina mandada pelo Dr.Vasco" eu disse sim, e ela "entao vamos aqui para esta sala".

O pai da Flor levou a menina seguindo a Dra. e uma enfermeira, enquanto eu pegava nas coisas. Entretanto a Dra. agressiva, que eu nem vi o nome dela, começou a falar do livro amarelo e eu expliquei-lhe que estava a reclamar porque estava revoltada com os factos que já vos expliquei. Ela diz-me que "nao têm razao nenhuma de ser", que a maioria dos casos que apareciam ali nao eram nada de grave.

Eu: "Pois, se calhar a maioria, e a minoria? a Doutora tem filhos?"
Ela: "sim tenho um de sete anos"
Eu: "e a Doutoura punha-o ali à sua espera uma hora?"

Antes que ela me pudesse responder veio a Dra.TG chamar-me porque o pai da Flor lhe tinha dito que eu nao queria que administrassem nada na menina sem fazer umas perguntas primeiro (nesta altura já a vacina estava a ser aberta).

A Dra. para mim: "entao quais sao as suas dúvidas?"
Eu: "Dra. quero saber pk esta vacina tem de ser administrada aqui, e, sendo ela alérgica à clara de ovo quero saber que riscos ela corre a tomar esta vacina. Quero saber para o que devo estar preparada que lhe possa acontecer e no fundo qual é o grau de risco na menina?"

Ela explicou-me lá as coisas sobre a vacina, as possiveis reacçoes, até que eu perguntei "e o grau de risco?"

Dra: Como descobriu que ela era alergica à clara do ovo?
Eu: contei-lhe o episódio do ovo estrelado
Dra: e quando notou a alergia?
Eu: na mesma hora, pois a miuda passado um bocadinho ficou com a cara parecia um ovo manchado cheio de borbulhas.
Dra: quanto tempo até essa reacçao?
Eu: 5 a 10 minutos
Dra: AAAAAAHHHHH isso é uma reacçao muito imediata
Eu: AAAAAAHHHHH e isso quer dizer o quê?
Dra: Quer dizer que sao as reacçoes alérgicas mais graves. Pelo que me conta a menina tem um grau elevadissimo de alergia à clara do ovo e EU NAO LHE VOU ADMINISTRAR A VASPR. Pelo que me conta ela tem alto rsico de sofrer um choque anafilático, que com a idade dela o mas provável é provocar uma paragem cardiaca na menina. Como vê estamos aqui numa sala munida de tudo para a reanimar, é por isso que os bebés que vêm tomar essa vacina no hospital a tomam nesta sala pk o risco existe sempre como lhe expliquei, é mt raro mas existe. O grau de risco da sua filha é demasiado elevado e eu nao vou administrar a vacina. Vou mandar uma carta ao CS para a mandarem fazer um exame que se der negativo eu dou-lhe a vacina, mas se vier positivo vamos ver ainda como vamos fazer.(e mandou a enfermeira voltar a pôr a vacina na caixa para eu a ir entregar novamente ao CS junto com o pedido do tal exame.)

EU FIQUEI EM ESTADO DE CHOQUE ANAFILÁTICO!!!! e quase tenho uma paragem cardiaca. Quer-se dizer, se eu nao tenho colocado questoes...a míuda tinha levado a vacina e...e...e sabe DEUS!!!

(atençao que o Dr. Vasco nao é o pediatra da Flor, apenas fez o favor à enfermeira de pedir à colega Dra.TG que administrasse a vacina à menina com brevidade, visto obviamente que a dita enfermeira se tinha esquecido do processo).

O que eu depreendi nisto tudo?

  • A Dra. ia administrar a vacina à Flor, porque prossupôs que o Dr. Vasco era o pediatra dela e tinha conhecimento do grau de alergia da minha filha à clara de ovo.
  • O Dr. Vasco prossupôs que a enfermeira tinha dado conhecimento na consulta ao pediatra da Flor que a menina nao tinha feito a Vaspr pk era alérgica à clara de ovo.
  • O pediatra da Flor como nao sabia de nada, pk nao foi informado, nao mandou fazer o tal exame para ver o nível do grau de alergia.

"Prontos" e assim felizes e contentes iam administrar à minha filha uma vacina que lhe poderia ter sido fatal por ....pressupostos.

A senhora enfermeira vê-se que anda cansada e farta de tanto trabalho, mas nao devia ter efectivamente assumido a responsabilidade de tratar do caso da vacina sózinha. Desde o inicio que ela mostrou ignorância sobre o assunto da Vaspr e por isso nao devia ter ficado com o processo sem dar conhecimento ao pediatra da Flor.

É assim que elas acontecem.... ontem foi por um triz!

Para quem já anda com os nervos em franja, esta ontem quase deu cabo de mim!